mudamos de endereço :)

agora você encontra o blog em francinha.com 🙂

Anúncios

massa com camarão e alcachofras

Imagem

olha, amanhã eu entro de férias \o/ então por um breve período não vai ter post novo. e por isso eu fiz essa receita esperta, especialíssima e com todo carinho no pré-férias. prometo que eu volto bem inspirada pra ficar todo mundo de pancinha feliz. 

essa receita é moleza, e o capim-limão faz TODA a diferença. não vai deixar de fora, ok? 

Imagem

ingredientes:

  • 500g de camarão limpo
  • cheiro verde picado
  • 5 dentes de alho amassado
  • massa da sua preferência – +/- 250g
  • meia taça de vinho branco
  • um pote de iogurte integral
  • 150-200g de creme de leite fresco
  • um ramo grande de capim-limão
  • uma pote de alcachofra em conserva
  • sal e pimenta e azeite

como faz: coloque a massa para ferver. lave bem o camarão, tempere com sal e pimenta e reserve. numa frigideira anti-aderente grande, coloque o alho, umas 5 colheres de azeite e o capim-limão amarrado em um barbantinho (fica mais fácil de descartar depois) em fogo baixo por 5 minutos. aumente o fogo e coloque o camarão em levas, até ele fica bem douradinho, tire da frigideira e reserve. na mesma frigideira, coloque o iogurte, o creme de leite e o vinho, misture bem e deixe em fogo baixo por alguns minutos, até o molho começar a engrossar. prove e tempere se achar necessário. retire o capim-limão e descarte. adicione a alcachofra e o camarão, misture e depois adicione a massa escorrida. por último, adicione um punhado grande de cheiro verde picado. bom apetite e até a volta! 😉

filé de porco com molho de mostarda

Imagem

eu sou super defensora da carne de porco. ainda existem alguns mitos em volta do coitado do porco, claro, mas a sua carne é uma opção saudável e, dependendo do corte, bem magrinha. é claro que isso não vale se você quiser encher a cara de torresmo, ok? essa receita foi preparada com o filet mignon suíno, mas o lombo é uma opção ainda menos calórica.

bem, sem delongas. essa receita é super fácil e rápida. dá uma chance pro porco, vai 🙂

Imagem

ingredientes: 

  • 1kg de filet mignon suíno – usei o congelado. mas você também pode pedir ao seu açougueiro que faça o mesmo corte.
  • 2 colheres de sopa de molho de mostarda em grão
  • 1 ramo grande de tomilho
  • 200ml de cerveja
  • sal e pimenta
  • suco de dois limões
  • azeite extra-virgem

filet-suino-molho-mostarda-cerveja-3

como faz: ligue o forno. tempere o porco com sal e pimenta e reserve. enquanto isso, prepare o molho de mostarda. junte em um recipiente a mostarda, as folhas do tomilho, suco de meio limão, sal e pimenta, e duas colheres de sopa de azeite. misture bem, amassando tudo. coloque uma frigideira em fogo alto com um pouco de azeite no fundo. quando estiver bem quente, coloque o porco e deixe cada lado por uns dois minutos, apenas para selar. em uma travessa coloque o porco e cubra o fundo com a cerveja e o resto de suco de limão. passe a mistura em cima do porco e leve ao forno por 30 minutos. retire do forno e enquanto a carne descansa prepare o molho. é só colocar em uma panela em fogo baixo com uma colher de farinha de trigo e mexer sem parar até a mistura engrossar. fatie o porco e sirva! 🙂

 

frittata de queijo de cabra, tomates e cogumelos

Imagem

frittata ou omelete? frittata, lá da itália! una frittata, per favore! 

olha, eu fui fuxicar o google pra descobrir a diferença entre uma omelete e uma frittata pra não dar informação errada pra vocês. a frittata é italiana, leva vários ingredientes e a finalização é no forno. a omelete é francesa, toda feita na frigideira e o recheio entra depois. eu já tentei fazer omelete e vou confessar que o resultado da frittata foi beeem melhor. e sabendo como faz a frittata você pode mais uma vez usar sua imaginação e sua geladeira cheia de restos e preparar um jantar supimpa, saudável e delícia. 

Imagem

ingredientes: 

  • 7 ovos
  • 50g de parmesão ralado (um saquinho)
  • 200g de cogumelo fatiado
  • um punhado generoso de manjericão
  • 8-10 tomates cereja 
  • 8 bolinhas de queijo de cabra
  • sal e pimenta
  • azeite extra virgem

Imagem

como faz: pré-aqueça o forno na temperatura alta. coloque os ovos e metade do queijo em um recipiente, bata bem para misturar clara/gema, tempere com pimenta e sal e reserve. fatie seus cogumelos e corte os tomates em 2 ou 3 partes, dependendo do tamanho. numa frigideira em fogo médio, coloque os cogumelos com 2 colheres de azeite, mexa e deixe por 5 minutos. adicione os tomates, 4 bolinhas de queijo, misture bem e adicione os ovos batidos. misture bem, coloque o manjericão por cima e deixe por uns 8-10 minutos. salpique o resto do queijo parmesão e de cabra e coloque no forno por uns 10 minutos. esse tempo pode variar um pouco dependendo da temperatura do seu forno, fique de olho até que o centro pareça cozido e fique mais douradinho. vai bem sozinho ou com uma salada verde a qualquer hora do dia 🙂

 

crumble de maçã com amêndoa

Imagem

oh, céus! um potinho cheio de alegria e conforto esse crumble de maçã. não tem muita explicação. é só alegria doce. 

se você vem aqui sempre (e eu espero que sim!), você já deve ter percebido que eu não sou muito de doces. mas doces com maçã sempre me encantam. não sei, tem uma coisa de infância, com a consciência leve, e um cheirinho que sai do forno, e uma textura quase de geléia… muito amor pras maçãs. e ainda tem aquele ditado que diz que “uma maçã por dia traz saúde e alegria!”. aposto que também vale pra sobremesas com maçã! e você já viu a tarte tatin

Imagem

essa receita é beeeem facinha de fazer. e baratinha também. assim fica melhor ainda, né?

ingredientes:

  • 2 maçãs granny smith / verdes
  • 3 maçãs fuji ou gala
  • 1 xícara de chá + 4 colheres de sopa de açúcar mascavo
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • 150g de manteiga sem sal
  • 1 xícara de chá de farinha de trigo
  • 1 xícara de chá de farinha de amêndoa
  • 1 limão siciliano
  • 1 pitada de sal

Imagem

como faz: descasque as maçãs e corte em pedaços pequenos. para a maçã não ficar escura: conforme for cortando, coloque os pedaços em um recipiente fechado. coloque na panela as maçãs com as colheres de açúcar mascavo, açúcar refinado e o suco do limão siciliano. misture até o açúcar derreter e reserve. em um recipiente, misture com as mãos as raspas do limão, a farinha, o açúcar, a pitada de sal e a manteiga em temperatura ambiente cortada em pedacinhos. se você preferir, pode usar o processador. o objetivo é misturar bem até formar uma farofinha. coloque as maçãs e a calda na travessa (eu usei potes de diferentes formas e tamanhos) que você vai levar ao forno. depois cubra com a farofa-fá e leve ao forno médio-alto pré-aquecido. o meu demorou uma hora para ficar crocante, mas isso vai depender do seu forno! fique de olho, e quando estiver com aparência de crocante, retire do forno. deixe esfriar e sirva. que tal com um sorvete de creme como acompanhamento? yummy!

Imagem

salada no pote

Imagem

a tal da salada no pote tá aí, tem um monte de gente falando dela. salada no pote não conta como receita. conta como compartilhamento de experiência. eu tenho um pouco de preguiça dessas “ondas” de receitas e ingredientes, porque pra acompanhar tudo haja paciência, tempo e dinheiro. mas eu resolvi testar a salada no pote, e confesso que fiquei muito satisfeita com o resultado. achei uma coisa bem esperta, sabe? durante anos eu levei minhas saladinhas de lá pra cá num tupperware, e se você já fez isso você sabe que a chance de você abrir o tupperware e tudo estar feio e misturado e bagunçado é enorme! o que acontece com o pote de vidro é que ele conserva super bem a comida e você consegue organizar os ingredientes de forma que eles não se misturem.

a ordem indicada é: 1. molho no fundo. 2. ingredientes que possam misturar com o molho (mais sólidos, digamos assim), como milho, tomate cereja, pepino, cebola etc. 3. queijos, grãos, tomate, massa etc. 4. folhas. a lógica é manter mais pro fundo o que pode ficar em contato com o molho sem estragar, desmanchar ou murchar. mole, né?

dito isso, divirta-se! junte seus ingredientes favoritos, coloque no potito e coma bem! também vale deixar o potinho pronto pra jantar durante a semana na geladeira. essa da foto tem: azeite, vinagre balsâmico, champignon, tomate cereja, mini milho, queijo de cabra, palmito, atum, broto de alfafa, chicória e agrião. eu sei que parece uma merreca, mas quando você coloca no prato vira uma montanha de comida 🙂 

polvo com tomates

Imagem

outro dia eu mencionei aqui uma viagem que eu fiz há 10 anos atrás pra espanha e como eu lembro de quase tudo que eu comi. a refeição que eu mais lembro foi em um restaurante numa pequena cidade de praia, com mesas comunitárias e onde o próprio dono nos atendeu. chegamos e pedimos pelo cardápio. ele respondeu que não havia cardápio, que o que eles tinham era o que tinha vindo do mar naquele dia. a partir daí, virou um banquete… panelinhas e frigideiras com peixes, frutos do mar, cozidos, fritos, assados, puros, espetaculares. era isso, comida na forma que eu mais amo. uma mesa grande, com comida fresca, simples e encantadora. esse dia foi marcante, e acho que daí se consolidou minha adoração por frutos do mar. eu lembro disso muitas muitas vezes, especialmente quando vou à feira comprar peixe e fico pasma com a variedade, formas, cores, tantas mil opções de preparo.

mas o ponto que eu quero chegar é o seguinte: sabe aquela história de que polvo é muito difícil de fazer? que tem que bater no polvo? congelar por não sei quantos dias antes de cozinhar? esquece! você só precisa de uma panela (nesse caso, de pressão) e do polvo. nem de sal você precisa. notícia boa, né? principalmente pra quem gosta de frutos do mar. vamos preparar um polvo então?

Imagem

 essa receita foi feita para 10 pessoas. o que é importante é o seguinte: o polvo reduz à metade depois de cozido. então se você comprar um polvo de 1kg, ele vai ter 500g depois de pronto. esse foi servido com batatas ao forno, mas também cai bem com um arroz de brócolis ou branco.  

ingredientes: 

  • 4kg de polvo
  • 5 tomates grandes e bem maduros
  • uma cebola roxa
  • um punhado de folhas de tomilho
  • uma xícara de chá de cheiro verde picado
  • páprica picante
  • uma cabeça de alho fatiado
  • azeite
  • uma cebola
  • uma folha de louro

Imagem

como faz: coloque o polvo na panela de pressão com a cebola descascada e a folha de louro. quando começar a dar pressão e sair a fumacinha, conte 10 minutos no relógio e pronto! yey! 🙂 continuando… tire o polvo da panela e deixe esfriar um pouco. enquanto isso, em uma panela grande, cubra todo o fundo com azeite, coloque o alho e o tomilho em fogo bem baixo. a ideia é que o azeite incorpore os sabores, mas sem fritar nada. corte o polvo em pedaços de aproximadamente 1,5cm. coloque na panela com o azeite. adicione o tomate cortado em cubos grandes, a cebola roxa fatiada bem fininha, pimenta moída na hora e a páprica. misture bem e deixe em fogo médio por uns 10 minutos. prove e corrija o tempero se precisar. adicione o cheiro verde e pronto! 

Imagem