massa com camarão e alcachofras

Imagem

olha, amanhã eu entro de férias \o/ então por um breve período não vai ter post novo. e por isso eu fiz essa receita esperta, especialíssima e com todo carinho no pré-férias. prometo que eu volto bem inspirada pra ficar todo mundo de pancinha feliz. 

essa receita é moleza, e o capim-limão faz TODA a diferença. não vai deixar de fora, ok? 

Imagem

ingredientes:

  • 500g de camarão limpo
  • cheiro verde picado
  • 5 dentes de alho amassado
  • massa da sua preferência – +/- 250g
  • meia taça de vinho branco
  • um pote de iogurte integral
  • 150-200g de creme de leite fresco
  • um ramo grande de capim-limão
  • uma pote de alcachofra em conserva
  • sal e pimenta e azeite

como faz: coloque a massa para ferver. lave bem o camarão, tempere com sal e pimenta e reserve. numa frigideira anti-aderente grande, coloque o alho, umas 5 colheres de azeite e o capim-limão amarrado em um barbantinho (fica mais fácil de descartar depois) em fogo baixo por 5 minutos. aumente o fogo e coloque o camarão em levas, até ele fica bem douradinho, tire da frigideira e reserve. na mesma frigideira, coloque o iogurte, o creme de leite e o vinho, misture bem e deixe em fogo baixo por alguns minutos, até o molho começar a engrossar. prove e tempere se achar necessário. retire o capim-limão e descarte. adicione a alcachofra e o camarão, misture e depois adicione a massa escorrida. por último, adicione um punhado grande de cheiro verde picado. bom apetite e até a volta! 😉

filé de porco com molho de mostarda

Imagem

eu sou super defensora da carne de porco. ainda existem alguns mitos em volta do coitado do porco, claro, mas a sua carne é uma opção saudável e, dependendo do corte, bem magrinha. é claro que isso não vale se você quiser encher a cara de torresmo, ok? essa receita foi preparada com o filet mignon suíno, mas o lombo é uma opção ainda menos calórica.

bem, sem delongas. essa receita é super fácil e rápida. dá uma chance pro porco, vai 🙂

Imagem

ingredientes: 

  • 1kg de filet mignon suíno – usei o congelado. mas você também pode pedir ao seu açougueiro que faça o mesmo corte.
  • 2 colheres de sopa de molho de mostarda em grão
  • 1 ramo grande de tomilho
  • 200ml de cerveja
  • sal e pimenta
  • suco de dois limões
  • azeite extra-virgem

filet-suino-molho-mostarda-cerveja-3

como faz: ligue o forno. tempere o porco com sal e pimenta e reserve. enquanto isso, prepare o molho de mostarda. junte em um recipiente a mostarda, as folhas do tomilho, suco de meio limão, sal e pimenta, e duas colheres de sopa de azeite. misture bem, amassando tudo. coloque uma frigideira em fogo alto com um pouco de azeite no fundo. quando estiver bem quente, coloque o porco e deixe cada lado por uns dois minutos, apenas para selar. em uma travessa coloque o porco e cubra o fundo com a cerveja e o resto de suco de limão. passe a mistura em cima do porco e leve ao forno por 30 minutos. retire do forno e enquanto a carne descansa prepare o molho. é só colocar em uma panela em fogo baixo com uma colher de farinha de trigo e mexer sem parar até a mistura engrossar. fatie o porco e sirva! 🙂

 

crumble de maçã com amêndoa

Imagem

oh, céus! um potinho cheio de alegria e conforto esse crumble de maçã. não tem muita explicação. é só alegria doce. 

se você vem aqui sempre (e eu espero que sim!), você já deve ter percebido que eu não sou muito de doces. mas doces com maçã sempre me encantam. não sei, tem uma coisa de infância, com a consciência leve, e um cheirinho que sai do forno, e uma textura quase de geléia… muito amor pras maçãs. e ainda tem aquele ditado que diz que “uma maçã por dia traz saúde e alegria!”. aposto que também vale pra sobremesas com maçã! e você já viu a tarte tatin

Imagem

essa receita é beeeem facinha de fazer. e baratinha também. assim fica melhor ainda, né?

ingredientes:

  • 2 maçãs granny smith / verdes
  • 3 maçãs fuji ou gala
  • 1 xícara de chá + 4 colheres de sopa de açúcar mascavo
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • 150g de manteiga sem sal
  • 1 xícara de chá de farinha de trigo
  • 1 xícara de chá de farinha de amêndoa
  • 1 limão siciliano
  • 1 pitada de sal

Imagem

como faz: descasque as maçãs e corte em pedaços pequenos. para a maçã não ficar escura: conforme for cortando, coloque os pedaços em um recipiente fechado. coloque na panela as maçãs com as colheres de açúcar mascavo, açúcar refinado e o suco do limão siciliano. misture até o açúcar derreter e reserve. em um recipiente, misture com as mãos as raspas do limão, a farinha, o açúcar, a pitada de sal e a manteiga em temperatura ambiente cortada em pedacinhos. se você preferir, pode usar o processador. o objetivo é misturar bem até formar uma farofinha. coloque as maçãs e a calda na travessa (eu usei potes de diferentes formas e tamanhos) que você vai levar ao forno. depois cubra com a farofa-fá e leve ao forno médio-alto pré-aquecido. o meu demorou uma hora para ficar crocante, mas isso vai depender do seu forno! fique de olho, e quando estiver com aparência de crocante, retire do forno. deixe esfriar e sirva. que tal com um sorvete de creme como acompanhamento? yummy!

Imagem

polvo com tomates

Imagem

outro dia eu mencionei aqui uma viagem que eu fiz há 10 anos atrás pra espanha e como eu lembro de quase tudo que eu comi. a refeição que eu mais lembro foi em um restaurante numa pequena cidade de praia, com mesas comunitárias e onde o próprio dono nos atendeu. chegamos e pedimos pelo cardápio. ele respondeu que não havia cardápio, que o que eles tinham era o que tinha vindo do mar naquele dia. a partir daí, virou um banquete… panelinhas e frigideiras com peixes, frutos do mar, cozidos, fritos, assados, puros, espetaculares. era isso, comida na forma que eu mais amo. uma mesa grande, com comida fresca, simples e encantadora. esse dia foi marcante, e acho que daí se consolidou minha adoração por frutos do mar. eu lembro disso muitas muitas vezes, especialmente quando vou à feira comprar peixe e fico pasma com a variedade, formas, cores, tantas mil opções de preparo.

mas o ponto que eu quero chegar é o seguinte: sabe aquela história de que polvo é muito difícil de fazer? que tem que bater no polvo? congelar por não sei quantos dias antes de cozinhar? esquece! você só precisa de uma panela (nesse caso, de pressão) e do polvo. nem de sal você precisa. notícia boa, né? principalmente pra quem gosta de frutos do mar. vamos preparar um polvo então?

Imagem

 essa receita foi feita para 10 pessoas. o que é importante é o seguinte: o polvo reduz à metade depois de cozido. então se você comprar um polvo de 1kg, ele vai ter 500g depois de pronto. esse foi servido com batatas ao forno, mas também cai bem com um arroz de brócolis ou branco.  

ingredientes: 

  • 4kg de polvo
  • 5 tomates grandes e bem maduros
  • uma cebola roxa
  • um punhado de folhas de tomilho
  • uma xícara de chá de cheiro verde picado
  • páprica picante
  • uma cabeça de alho fatiado
  • azeite
  • uma cebola
  • uma folha de louro

Imagem

como faz: coloque o polvo na panela de pressão com a cebola descascada e a folha de louro. quando começar a dar pressão e sair a fumacinha, conte 10 minutos no relógio e pronto! yey! 🙂 continuando… tire o polvo da panela e deixe esfriar um pouco. enquanto isso, em uma panela grande, cubra todo o fundo com azeite, coloque o alho e o tomilho em fogo bem baixo. a ideia é que o azeite incorpore os sabores, mas sem fritar nada. corte o polvo em pedaços de aproximadamente 1,5cm. coloque na panela com o azeite. adicione o tomate cortado em cubos grandes, a cebola roxa fatiada bem fininha, pimenta moída na hora e a páprica. misture bem e deixe em fogo médio por uns 10 minutos. prove e corrija o tempero se precisar. adicione o cheiro verde e pronto! 

Imagem

 

 

gazpacho

Imagem

todo mundo faz cara feia pra alguma comida. eu faço cara feia para várias, coisas que você provavelmente nunca vai me ver cozinhando. mas, de tempos em tempos, eu vou lá e dou uma provada em uma ou outra, pra ter certeza (ou não) de que eu não gosto daquilo. porque você sabe, pega mal a pessoa que cozinha falar que não gosta e não come e não quer provar e sai pra lá.

eu tinha um problema com tomate. até alguns anos atrás eu não comia tomate cru. e tomate seco, nem pensar. hoje uma das minhas comidas favoritas é sopa de tomate. vai entender. mas o meu affair com o tomate seco durou 2 meses… porque ontem eu descobri que o danado é ultra mega hiper calórico. papo de 400calorias em uns 4 pedacinhos. juro, pode pesquisar.

pois bem, chega de conversa. esse post é pra celebrar o tomate, todos os seus benefícios, a sopa de tomate quente (em breve por aqui) e a fria, o gazpacho. aprendi a fazer essa com os meninos do ogrostronomia, achei super equilibrada, me encantei e já repeti algumas vezes. você pode deixar essa receita pronta na geladeira e servir quando quiser 🙂

Imagem

ingredientes:

  • 6 tomates grandes maduros
  • 1 cebola roxa
  • 1 pimentão vermelho
  • 1 pepino
  • gelo – uns 6 cubos
  • 4 dentes de alho
  • 1 pão francês amanhecido
  • azeite
  • sal
  • pimenta moída na hora
  • suco de meio limão siciliano

Imagem

como faz: coloque numa assadeira o tomate, a cebola e o pimentão sem sementes, todos cortado em cubos. regue com azeite, tempere com sal e pimenta e leve ao forno pré-aquecido por 40/50 minutos. coloque o pão em um pote com água e deixe amolecer por alguns minutos, escorra e reserve. descasque o pepino e retire as sementes. coloque no liquidificador todos os ingredientes. prove e corrija o tempero se necessário, agora é só servir!

sopa de cogumelos e alho-poró

Imagem

semana passada eu tirei o siso. o último que me restava, mas que pra nada prestava. 4 dias de dieta líquida. vamos combinar que não é porque é dieta líquida que tem que ser deprimente, né? comecei com smoothies de fruta… yummy yummy. e depois parti pras sopas e cremes. como vocês já sabem, cogumelo pra mim é ingrediente top top, então resolvi fazer um creme de cogumelos. até gente que odeia sopa comeu e fez yummy yummy 🙂 depois vou colocando as outras receitas, ainda tem gazpacho e creme de brócolis e couve-flor!

e depois desses dias todos eu pensei em implementar uma sopa uma vez por semana, por diversos motivos. pra variar, porque faz bem pra saúde, porque é extremamente fácil de fazer, porque só suja uma panela, e mais uma monte de coisas boas, mas principalmente porque sopa pode ser uma delícia, um abracinho em forma de creme. vamos lá!

Imagem

ingredientes: 

  • 200g de shiitake
  • 200g de shimeji
  • 1 cebola
  • 4 dentes de alho
  • um pedaço de alho-poró de uns 10cm
  • 200ml de creme de leite
  • sal e pimenta
  • uma boa pitada de noz-moscada
  • uma boa pitada de tomilho

Imagem

como faz: pique e refogue a cebola, o alho-poró e o alho. adicione os cogumelos em pedaços/fatiados, mexa e deixe por uns 5 minutos. adicione o creme de leite, a noz-moscada, o tomilho e deixe em fogo baixo por 15 minutos. reserve uns pedacinhos de cogumelo e tomilho para enfeitar o prato. transfira para um liquidificador, prove o corrija o tempero se necessário. pronto!

croqueta de pastrami com brie e molho bechamel

Imagem

dia desses eu fui num bar de tapas. esses lugares que servem micro porções e você tem vontade de experimentar todas elas. lembrei de uma viagem que eu fiz à espanha, e como eu lembro de quase tudo que eu comi. considerando que eu tenho memória de passarinho e isso faz 10 anos, só posso constatar que a comida realmente era muito boa. provei todas as tapas que consegui, e algumas indico até hoje para quem vai viajar. 

então resolvi treinar as receitas de tapas, e junto com as que aprendi em um workshop com os meninos do ogrostronomia (depois eu conto mais), eu queria alguma outra. lembrei do bar de tapas, lembrei da croqueta de jamón. na falta de jamón, usei o pastrami e o brie pra dar um tchananan. a receita do molho fica pra um próximo post, ok?

a foto é de salivar, e o resultado é sensacional…. mas com tanta coisa boa dentro e ainda por cima frito, fica difícil ser ruim, né?

ingredientes:

  • 300ml de leite
  • 1/4 de xícara de chá de farinha de trigo
  • 50g de manteiga sem sal
  • 60g de queijo brie
  • 4/5 fatias grandes de pastrami
  • sal e pimenta
  • noz-moscada
  • 2 ovos
  • farinha 

Imagem

como faz: em uma panela pequena, derreta a manteiga em fogo baixo. tire a panela do fogo. adicione a farinha aos poucos, misturando bem. volte a panela para fogo baixo. adicione o leite, aos poucos, misturando bem. tempere com sal, pimenta e a noz-moscada em pó (useu duas botas pitadas). quando começar a ferver, desligue o fogo. a consistência deve ser de uma pasta bem, bem grossa. adicione o queijo picado e o pastrami picado bem pequenino. deixe a mistura esfriar e leve à geladeira por 30 minutos. retire da geladeira e molde suas croquetas. coloque uma panela no fogo com uns 4 dedos de óleo. tem que ser o suficiente para a croqueta afundar e tem que estar MUITO quente. em um prato fundo coloque os ovos levemente batidos e em outro, a farinha. passe a croqueta no ovo, depois na farinha, e coloque no óleo. atenção! elas ficam prontas bem rapidinho mesmo, é só esperar dourar, tirar da panela, secar bem e servir! olé! 🙂