massa com camarão e alcachofras

Imagem

olha, amanhã eu entro de férias \o/ então por um breve período não vai ter post novo. e por isso eu fiz essa receita esperta, especialíssima e com todo carinho no pré-férias. prometo que eu volto bem inspirada pra ficar todo mundo de pancinha feliz. 

essa receita é moleza, e o capim-limão faz TODA a diferença. não vai deixar de fora, ok? 

Imagem

ingredientes:

  • 500g de camarão limpo
  • cheiro verde picado
  • 5 dentes de alho amassado
  • massa da sua preferência – +/- 250g
  • meia taça de vinho branco
  • um pote de iogurte integral
  • 150-200g de creme de leite fresco
  • um ramo grande de capim-limão
  • uma pote de alcachofra em conserva
  • sal e pimenta e azeite

como faz: coloque a massa para ferver. lave bem o camarão, tempere com sal e pimenta e reserve. numa frigideira anti-aderente grande, coloque o alho, umas 5 colheres de azeite e o capim-limão amarrado em um barbantinho (fica mais fácil de descartar depois) em fogo baixo por 5 minutos. aumente o fogo e coloque o camarão em levas, até ele fica bem douradinho, tire da frigideira e reserve. na mesma frigideira, coloque o iogurte, o creme de leite e o vinho, misture bem e deixe em fogo baixo por alguns minutos, até o molho começar a engrossar. prove e tempere se achar necessário. retire o capim-limão e descarte. adicione a alcachofra e o camarão, misture e depois adicione a massa escorrida. por último, adicione um punhado grande de cheiro verde picado. bom apetite e até a volta! 😉

Anúncios

noodles com filé de porco

Imagem

outro dia eu estava vendo o programa do emeril, que ele faz dentro do whole foods. aliás, o site do whole foods é ótima fonte de receitas. enfim. no programa ele resolve problemas de pessoas que não sabem cozinhar ou coisa parecida. nesse episódio ele fez cinco receitas usando o mesmo filé de porco como base. umas tinham um tchananam asiático, e uma delas era uma salada oriental com o porco por cima. yummy.

então eu tive uns convidados esses dias para um jantar no meio da semana e resolvi servir esse noodles com porco. acho que também funcionaria muito bem com frutos do mar ou apenas camarão, fica a ideia para uma próxima vez. mas eu sou uma defensora da carne de porco. nutritiva e magra, é uma carne que aceita bem tanto diferentes temperos quanto diferentes tipos de cozimento, além de normalmente ter um bom preço. sim, essa receita leva muitos ingredientes, mas vale a pena, confia! de entrada eu servi o guioza. os ingredientes mais específicos eu comprei na mei jo.

Imagem

ingredientes (para 4 pessoas):

  • 500g de filé mignon de porco
  • 200g de noodles
  • 5 ovos
  • 200g de shiitake
  • 100g de nirá (+/- uma xícara de chá)
  • 1 cebola roxa pequena
  • 1 cenoura pequena ralada
  • 4 dentes de alho moídos
  • 1 pimenta dedo-de-moça
  • 1 pedaço de gengibre ralado (um pedaço de uns 4/5cm)
  • 200g de broto de feijão (moyashi)
  • 5 especiarias / 5 spices (pronto, em pó)
  • 2 colheres de sopa de óleo de gergelim torrado
  • 1 xícara de chá de caldo de peixe
  • 4 colheres de sopa de molho de ostra
  • suco de meio limão
  • pimenta moída na hora
  • cheiro verde para decorar

Imagem

como faz: coloque uma panela com água para ferver. corte o mignon de porco em fatias de 1,5cm aproximadamente. corte as fatias na diagonal. tempere o porco com pimenta noída na hora e as cinco especiarias. para meio quilo de porco eu usei umas 3/4 colheres de chá. misture bem e reserve.  fatie ou a cebola, o shiitake, a pimenta, o nirá. em uma frigideira antiaderente grande (melhor ainda se você tiver uma wok), coloque a cebola e o alho com um fio de azeite ou óleo de girassol. deixe por uns 2 minutos, depois adicione o gengibre e a pimenta, mexa e deixe por mais uns 2/3 minutos. coloque a massa na água fervente e escorra depois de uns 5 minutos (dependendo do tipo de noodle você vai precisar de mais tempo, veja na embalagem). adicione e misture o shiitake, o nirá e o moyashi e deixe por mais uns 5 minutos, ou até estarem macios. coloque outra frigideira em fogo alto com azeite. na primeira frigideira, adicione os ovos e, com eles ainda crus, adicione a massa e misture bem. coloque o caldo de peixe, o limão e o molho de ostra, misture e deixe em fogo médio enquanto prepara o porco. na frigideira bem quente, frite os filezinhos de porco por uns 3 minutos. pronto, agora é só montar o prato! coloque a massa, os filés por cima e decore com cheiro verde picado. bom apetite e depois me conta como ficou?

lasanha de abobrinha

Imagem

eu sei que agora tá rolando um alvoroço do tal macarrão de abobrinha. que aliás quando eu ouvi isso da primeira vez achei que a massa fosse feita de abobrinha e achei o máximo. mas não é isso. eu ainda não testei a abobrinha fatiada em forma de massa e cozida, mas eu gosto muito dessa receita com a abobrinha fatiada substituindo a massa da lasanha. eu sei, isso pode parecer estranho. mas eu tô pra ver um legume tão versátil quanto a abobrinha (a abóbora, talvez, mas nesse blog não trabalhamos com abóbora). depois de cozida, ela fica macia como uma massa comum, e vamos combinar que o gosto da lasanha está no recheio e não na massa, certo??

então abre essa cabeça, não faz cara feia e testa. dá uma chance. pensa que você vai comer uma lasanha delícia economizando bastante calorias. 

Imagem

ingredientes: 

  • uma abobrinha grande (de preferência grande e gorda)
  • 100g de de champignon
  • uma lata de tomate pelado
  • 4 tomates
  • 500g de carne moída
  • uma cebola média
  • 5 dentes de alho
  • 1 colher de café de noz-moscada em pó
  • mussarela fatiada (ou mussarela de búfala) – umas 8-10 fatias
  • sal e pimenta a gosto

como faz: em uma panela, refogue a cebola picada e o alho espremido. adicione a carne moída, mexa um pouco até ela perder toda a cor rosada. tempere com sal e pimenta. adicione o champignon, os tomates picados e o tomate pelado. em fogo baixo, deixe cozinhar por aproximadamente 50 minutos, sempre mexendo de 10 em 10 e cuidando para não grudar no fundo da panela. enquanto isso, fatie a abobrinha com um fatiador ou descascador de legumes. nos últimos 10 minutos, adicione a noz-moscada. prove e corrija o tempero se necessário. para montar a lasanha: em uma travessa, regue o fundo com um pouco de azeite, apenas o suficiente para a abobrinha não grudar. faça uma camada de abobrinha, depois outra de carne – eu gosto de tirar a carne da panela com uma escumadeira, descartando o excesso de molho, porque a abobrinha já vai produzir algum caldo enquanto cozinha, uma de mussarela, de novo de abobrinha e assim por diante. cubra a travessa com papel alumínio e leve ao forno médio pré-aquecido por 30 minutos. retire o papel e salpique um pouco de queijo ralado ou pedacinhos de mussarela por cima e deixe gratinar por mais 15 minutos. você pode substituir a mussarela por mussarela de búfala se preferir. essa receita serve 4 pessoas aproximadamente. 

massa com molho cremoso e cogumelos

Imagem

ou: a melhor receita “se vira” que eu já fiz. 

no dia 01 de janeiro, lá pelas tantas, bateu aquele fome demoníaca. sendo que não tinha sobrado nada da ceia a não ser um pote de farofa. hum. e a fome? demoníaca. baby, se vira. então eu tinha: cogumelos, creme de leite, uma massa, um resto do queijo, um resto de creme de leite, e tomilho. resolvi fazer uma massa com isso tudo, meio desconfiada que poderia sair uma grande gororoba que ia me envergonhar no primeiro prato do ano. apresentei, já com o prato montado, como “pasta com influências asiáticas”(??). para minha surpresa: sucesso!! êêêê!!! não tirei foto nem nada. gente, era 01 de janeiro, muita preguiça. 

então essa semana eu ouvi: por que você não faz aquele macarrão do primeiro dia do ano? refiz, com muito amor, anotei as quantidades, tirei foto. a única coisa que eu mudei foi o tomate. no primeiro, o tomate fazia parte do molho. nesse, o tomate vem separado, preparado no grill (você também pode tentar na frigideira sem virá-los). isso porque eu achei que o tomate merecia uma atenção, e que na verdade ele não era um ingrediente do molho, mas um complemento assim como as folhas de manjericão e o queijo, para serem misturada à massa na hora de comer. prometo que as próximas receitas não vão ter cogumelo, tá? 

Imagem

ingredientes: 

  • 200g de cogumelos shiitake
  • 250g de creme de leite fresco
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 2 colheres de sopa de parmesão ralado e mais para servir
  • 2 colheres de chá de noz-moscada moída
  • 2 colheres de sopa de molho de gergelim
  • 2 colheres de sopa de cream cheese ou requeijão
  • 4 tomates italianos
  • um punhado de folhas de tomilho
  • folhas de manjericão para servir
  • sal e pimenta moída na hora

Imagem

como faz: coloque uma panela cheia com água para ferver. limpe seus cogumelos e corte o talos, depois fatie-os. e coloque a massa de sua preferência na água fervente com sal. m uma panela, coloque os cogumelos com as duas colheres de manteiga em fogo baixo. deixe por uns 5 minutos, até os cogumelos estarem mais macios. adicione o creme de leite e o cream cheese. misture bem, tempere com sal e pimenta à gosto e deixe em fogo baixo por mais uns 10 minutos. não esqueça da massa, hein! enquanto isso, prepare seus tomates. é só cortar em 4, temperar com sal, pimenta e azeite e colocar no grill. se você não tiver um grill, coloque-os na frigideira regada com azeite em fogo bem baixinho e deixe cada lado até ficar macio. na panela, adicione a noz-moscada, o molho de gergelim e o queijo ralado. mexa bem e deixe por mais uns 3 minutos. monte o prato: massa, molho, tomates em volta e manjericão ao centro e sirva com parmesão ralado. bom apetite!

bifum com cogumelos, brócolis e bife

Imagem

essa receita vai te salvar da fome em 20 minutos. é tudo bem rapidinho, nada de refogados e timers e fornos. a dica aqui é deixar todos os ingredientes separados e organizados antes de começar a cozinhar e aproveitar o tempo da melhor forma possível. eu sou suspeita porque adoro comidas com um pé (ou dois) no oriente, mas o resultado é super saboroso. 

ingredientes: (usei essas medidas para uma pessoa)

  • meia cebola roxa pequena
  • suco de um limão
  • +/- 5 colheres de sopa de molho shoyu
  • 3 pedaços de brócolis
  • 6 cogumelos (usei os portobello que sobraram dessa receita)
  • +/-  4 colheres de sopa de cebolete picada (você também pode usar cebolinha)
  • 1 bife pequeno
  • 2 punhados de moyashi/broto de feijão 
  • 100g de bifum (macarrão de arroz)
  • 3 colheres de sopa de gergelim (o que você preferir, preto ou branco)

como faz: primeiro de tudo, coloque uma panela com água para ferver. essa água vai servir para fazer o macarrão e cozinhar o brócolis no vapor. enquanto a água ferve, fatie a cebola, corte os cogumelos ao meio e pique a cebolete. tempere o bife com sal e corte em fatias de aproximadamente 1cm. coloque o brócolis no vapor. em um frigideira em fogo alto, coloque as cebolas, o gergelim, a cebolete e uma colher de sopa de azeite. quando já estiver bem quente, adicione as fatias de carne. deixa a carne fritar um pouco e deixe por uns 5 minutos, depois deixe o fogo no mínimo, adicione o broto de feijão, o brócolis, o shoyu e o limão e misture bem. coloque o bifum na água, conte 1 um minuto (sim, só um minuto!), escorra e misture com o resto dos ingredientes. agora é só espalhar mais um pouco de gergelim por cima pra dar um acabamento e servir!

jamie’s carbonara

Imagem

esse é um dos pratos mais gordos e deliciosos que eu conheço. a primeira vez que eu fiz, foi um domingo preguiçoso que não tinha “nada” pra comer em casa. então resolvi fazer a receita que tem nesse livro do jamie oliver querido. você também pode achar a versão em inglês aqui. o bom desse prato é que você não precisa de muita coisa. ovo, creme de leite, queijo ralado, macarrão, linguiça e foi. da primeira vez que fiz, usei o que tinha: queijo ralado boa nata de saquinho, creme de leite de latinha e por aí vai. da segunda, creme de leite fresco, queijo parmesão ralado na hora e linguiça defumada. a diferença é notável e confesso que ficou muito mais saboroso do que o carbonara original que eu comi em roma! normalmente eu dobro a receita para a mesma quantidade de massa (menos a linguiça e bacon) porque gosto de muito molho.

ingredientes:

  • 1 pacote de massa de 500g (de preferência uma massa comprida tipo talharim ou spaghetti)
  • 100ml de creme de leite
  • 4 gemas de ovos grandes
  • 100g de queijo parmesão
  • 2 linguiças tipo toscana
  • 2 pedaços de bacon
  • salsa
  • raspas de um limão pequeno
  • pimenta moída na hora e sal

como faz: corte o bacon em pedaços pequeninos e reserve. com uma faquinha, faça um corte raso na linguiça e retire a pele toda. divida e linguiça em diversas partes e enrole-as como pequenas almondegas e reserve. em um recipiente, misture as gemas dos ovos, o creme de leite, o parmesão, as raspas de limão e a salsa picada. tempere com sal e pimenta e prove. em uma frigideira com um pouco de azeite, frite as linguiças, junte o bacon e vá misturando até estar tudo frito. escorra a massa, mas use algum recipiente embaixo do escorredor para reservar a água*. na panela da massa, junte a mistura, uma concha da água da massa, o bacon e linguiça e a massa. o molho deve ficar cremoso, caso seja necessário coloque mais água para que fique no ponto de sua preferência. atenção: você precisa ser rápido no processo de misturar tudo e servir. o ovo não deve cozinhar! uma das massas mais deliciosas que eu já provei. um viva para o jamie!

* essa dica serve para qualquer massa que você fizer. reserva a água escorrida da massa e use uma concha para misturar com o molho. o acabamento fica perfeito e o molho fica mais encorpado e sedoso.

massa com lulas

Imagem

Massinha pra aquecer o <3. Essa receita tem duas fotos porque eu fiz em duas semanas diferentes mudando algumas coisas. (a preferida do povo foi a 1ª)

Imagem

Tudo começou quando eu descobri que lula é uma coisa barata. Mais que camarão, mais que peixe, mais que carne. Eu morria de medo de deixar a lula borrachenta e sem gosto, mas o peixeiro me ensinou o seguinte: bote a lula na água fervente por 3 minutos e tá pronto. Olha que moleza! Mesmo se você comprar a lula congelada, também faz da mesma maneira, mas quando ela já estiver 100% descongelada. Não esqueça de lavar os bichinhos porque é bem normal eles virem com areia. Se você comprou fresco, corte em fatias de +/- 1cm e depois lave bem.

A diferença da primeira receita é que eu usei uma massa feita com azeite e lulas frescas. Na segunda, usei fetuccine e (não conta pra ninguém) spaghetti também. E lula congelada.

Ingredientes:

  • alho picado
  • sal e pimenta moída na hora
  • azeite de oliva
  • 5 tomates italianos grandes (na minha opinião são os que fazem os molhos mais saborosos)
  • 1 ramo de funcho / erva-doce
  • manjericão fresco
  • tomilho fresco
  • suco de 1 limão

Como faz: numa panela média coloque o alho, azeite, pimenta, sal e um bocadinho de água e deixe refogar um pouco em fogo médio. Depois coloque o limão e o funcho picado bem pequenino. Adicione os tomates bem picadinhos, misture tudo e feche a panela. Conforme o tomate cozinha, ele vira o molho, então não precisa colocar água nenhuma! Enquanto o tomate vira molho, lave as lulas, tempere com sal e pimenta e coloque a massa para cozinhar. Quando seu molho já estiver cheiroso e com uma boa consistência, aumente o fogo e logo adicione as lulas. Conte 3 minutinhos no relógio e apague o fogo. Misture a massa escorrida com o molho e com muitas folhinhas de manjericão e tomilho frescos e está pronto!