gazpacho

Imagem

todo mundo faz cara feia pra alguma comida. eu faço cara feia para várias, coisas que você provavelmente nunca vai me ver cozinhando. mas, de tempos em tempos, eu vou lá e dou uma provada em uma ou outra, pra ter certeza (ou não) de que eu não gosto daquilo. porque você sabe, pega mal a pessoa que cozinha falar que não gosta e não come e não quer provar e sai pra lá.

eu tinha um problema com tomate. até alguns anos atrás eu não comia tomate cru. e tomate seco, nem pensar. hoje uma das minhas comidas favoritas é sopa de tomate. vai entender. mas o meu affair com o tomate seco durou 2 meses… porque ontem eu descobri que o danado é ultra mega hiper calórico. papo de 400calorias em uns 4 pedacinhos. juro, pode pesquisar.

pois bem, chega de conversa. esse post é pra celebrar o tomate, todos os seus benefícios, a sopa de tomate quente (em breve por aqui) e a fria, o gazpacho. aprendi a fazer essa com os meninos do ogrostronomia, achei super equilibrada, me encantei e já repeti algumas vezes. você pode deixar essa receita pronta na geladeira e servir quando quiser 🙂

Imagem

ingredientes:

  • 6 tomates grandes maduros
  • 1 cebola roxa
  • 1 pimentão vermelho
  • 1 pepino
  • gelo – uns 6 cubos
  • 4 dentes de alho
  • 1 pão francês amanhecido
  • azeite
  • sal
  • pimenta moída na hora
  • suco de meio limão siciliano

Imagem

como faz: coloque numa assadeira o tomate, a cebola e o pimentão sem sementes, todos cortado em cubos. regue com azeite, tempere com sal e pimenta e leve ao forno pré-aquecido por 40/50 minutos. coloque o pão em um pote com água e deixe amolecer por alguns minutos, escorra e reserve. descasque o pepino e retire as sementes. coloque no liquidificador todos os ingredientes. prove e corrija o tempero se necessário, agora é só servir!

Anúncios

sopa de cogumelos e alho-poró

Imagem

semana passada eu tirei o siso. o último que me restava, mas que pra nada prestava. 4 dias de dieta líquida. vamos combinar que não é porque é dieta líquida que tem que ser deprimente, né? comecei com smoothies de fruta… yummy yummy. e depois parti pras sopas e cremes. como vocês já sabem, cogumelo pra mim é ingrediente top top, então resolvi fazer um creme de cogumelos. até gente que odeia sopa comeu e fez yummy yummy 🙂 depois vou colocando as outras receitas, ainda tem gazpacho e creme de brócolis e couve-flor!

e depois desses dias todos eu pensei em implementar uma sopa uma vez por semana, por diversos motivos. pra variar, porque faz bem pra saúde, porque é extremamente fácil de fazer, porque só suja uma panela, e mais uma monte de coisas boas, mas principalmente porque sopa pode ser uma delícia, um abracinho em forma de creme. vamos lá!

Imagem

ingredientes: 

  • 200g de shiitake
  • 200g de shimeji
  • 1 cebola
  • 4 dentes de alho
  • um pedaço de alho-poró de uns 10cm
  • 200ml de creme de leite
  • sal e pimenta
  • uma boa pitada de noz-moscada
  • uma boa pitada de tomilho

Imagem

como faz: pique e refogue a cebola, o alho-poró e o alho. adicione os cogumelos em pedaços/fatiados, mexa e deixe por uns 5 minutos. adicione o creme de leite, a noz-moscada, o tomilho e deixe em fogo baixo por 15 minutos. reserve uns pedacinhos de cogumelo e tomilho para enfeitar o prato. transfira para um liquidificador, prove o corrija o tempero se necessário. pronto!

croqueta de pastrami com brie e molho bechamel

Imagem

dia desses eu fui num bar de tapas. esses lugares que servem micro porções e você tem vontade de experimentar todas elas. lembrei de uma viagem que eu fiz à espanha, e como eu lembro de quase tudo que eu comi. considerando que eu tenho memória de passarinho e isso faz 10 anos, só posso constatar que a comida realmente era muito boa. provei todas as tapas que consegui, e algumas indico até hoje para quem vai viajar. 

então resolvi treinar as receitas de tapas, e junto com as que aprendi em um workshop com os meninos do ogrostronomia (depois eu conto mais), eu queria alguma outra. lembrei do bar de tapas, lembrei da croqueta de jamón. na falta de jamón, usei o pastrami e o brie pra dar um tchananan. a receita do molho fica pra um próximo post, ok?

a foto é de salivar, e o resultado é sensacional…. mas com tanta coisa boa dentro e ainda por cima frito, fica difícil ser ruim, né?

ingredientes:

  • 300ml de leite
  • 1/4 de xícara de chá de farinha de trigo
  • 50g de manteiga sem sal
  • 60g de queijo brie
  • 4/5 fatias grandes de pastrami
  • sal e pimenta
  • noz-moscada
  • 2 ovos
  • farinha 

Imagem

como faz: em uma panela pequena, derreta a manteiga em fogo baixo. tire a panela do fogo. adicione a farinha aos poucos, misturando bem. volte a panela para fogo baixo. adicione o leite, aos poucos, misturando bem. tempere com sal, pimenta e a noz-moscada em pó (useu duas botas pitadas). quando começar a ferver, desligue o fogo. a consistência deve ser de uma pasta bem, bem grossa. adicione o queijo picado e o pastrami picado bem pequenino. deixe a mistura esfriar e leve à geladeira por 30 minutos. retire da geladeira e molde suas croquetas. coloque uma panela no fogo com uns 4 dedos de óleo. tem que ser o suficiente para a croqueta afundar e tem que estar MUITO quente. em um prato fundo coloque os ovos levemente batidos e em outro, a farinha. passe a croqueta no ovo, depois na farinha, e coloque no óleo. atenção! elas ficam prontas bem rapidinho mesmo, é só esperar dourar, tirar da panela, secar bem e servir! olé! 🙂

 

panzanella

Imagem

olha, eu não sou muito de competições. não curto. tenho preguiça. deixo os outros ganharem. deve ser porque quando eu era pequena eu era ruim de competir e fiquei traumatizada. na verdade a única pessoa que eu gosto de competir é comigo mesma, uma coisa meio maníaca. então resolvi participar do desafio do mês do panelinha porque eu queria tirar uma foto bonita e, acima de tudo, provar a receita (lógico!). já adianto que deu super certo, que delícia! uma saladinha bem veranesca mesmo!

eu fui pesquisar um pouco e achei muuuitas variações. com alcaparra, sem pepino, com queijo, com pimentão, com anchova, enfim… você pode ir adaptando e fazer a sua versão favorita. a receita do desafio está aqui, mas vou copiar aqui embaixo também. 

Imagem

ingredientes:

  • 2 tomates bem maduros, sem pele
  • 4 a 6 fatias de pão amanhecido
  • 1 cebola-roxa
  • 1 pepino
  • um punhado de manjericão
  • 2 colheres (sopa) / 30 ml de vinagre de vinho branco
  • 6 colheres (sopa) / 90 ml de azeite extra-virgem
  • sal e pimenta-do-reino a gosto

Imagem

preparo: 1. Se a casca das fatias de pão estiver muito dura, corte-a. Coloque de molho numa tigela, cobrindo com água e 1 colher (sopa) de vinagre de vinho branco. Deixe o pão amolecer, mas sem excessos: não é para virar uma papa. Quanto tempo leva? Depende da consistência do pão. Retire da água, reserve. 2. Tire a pele dos tomates e corte-os em cubos, aproveitando inclusive a “água” que se desprende. Coloque-os numa saladeira. 3. Descasque e corte a cebola em rodelas bem finas; corte o pepino, também em fatias fininhas. Junte tudo aos tomates. 4. Rasgue o pão amolecido em pedaços pequenos, com as mãos. Adicione à saladeira. 5. Rasgue as folhas de manjericão e agregue. Tempere com sal, pimenta-do-reino, 2 colheres (sopa) de vinagre e uma generosa quantidade de azeite, no mínimo 6 colheres. Mexa bem, de modo que o pão absorva todo o azeite, o vinagre, o sal e a pimenta. 6. Cubra com filme e deixe na geladeira por 1 hora. Leve à mesa alguns minutos antes de servir, para que volte à temperatura ambiente.

 

 

abobrinha recheada com cottage e shiitake

Imagem

porque economizar calorias nunca é má idéia, né? abobrinha, cogumelo e cottage. tão light que eu fui até fazer as contas de quantas calorias tem nesse prato. tem menos de 100 calorias por porção. menos que um suco de laranja, minha gente! se joga na abobrinha, guarda uma caloria pro fim de semana, vai dormir de consciência leve, mas come feliz porque comer bem é uma das melhores coisas da vida.

 outro dia eu falei como a abobrinha é muito versátil. e fácil, né? essa receita é a mais sem mistério… vamos lá!

ingredientes:

  • 2 abobrinha grandes e gordas
  • 200g de shiitake limpo e fatiado
  • 250g de cottage
  • 1 punhado pequeno de tomilho
  • 1 colher de chá de 5 especiarias
  • sal e pimenta

Imagem

como faz: lave bem a abobrinha e corte as pontas. corte a abobrinha no sentido horizontal. com uma colher, retire as sementes. separadamente, misture os cogumelos, cottage, sal, pimenta, tomilho. recheie a abobrinha e leve ao forno pré-aquecido por +/- 1 hora. para ter certeza que está cozinha, espete um garfinho na abobrinha. boa redução de calorias pra você!

noodles com filé de porco

Imagem

outro dia eu estava vendo o programa do emeril, que ele faz dentro do whole foods. aliás, o site do whole foods é ótima fonte de receitas. enfim. no programa ele resolve problemas de pessoas que não sabem cozinhar ou coisa parecida. nesse episódio ele fez cinco receitas usando o mesmo filé de porco como base. umas tinham um tchananam asiático, e uma delas era uma salada oriental com o porco por cima. yummy.

então eu tive uns convidados esses dias para um jantar no meio da semana e resolvi servir esse noodles com porco. acho que também funcionaria muito bem com frutos do mar ou apenas camarão, fica a ideia para uma próxima vez. mas eu sou uma defensora da carne de porco. nutritiva e magra, é uma carne que aceita bem tanto diferentes temperos quanto diferentes tipos de cozimento, além de normalmente ter um bom preço. sim, essa receita leva muitos ingredientes, mas vale a pena, confia! de entrada eu servi o guioza. os ingredientes mais específicos eu comprei na mei jo.

Imagem

ingredientes (para 4 pessoas):

  • 500g de filé mignon de porco
  • 200g de noodles
  • 5 ovos
  • 200g de shiitake
  • 100g de nirá (+/- uma xícara de chá)
  • 1 cebola roxa pequena
  • 1 cenoura pequena ralada
  • 4 dentes de alho moídos
  • 1 pimenta dedo-de-moça
  • 1 pedaço de gengibre ralado (um pedaço de uns 4/5cm)
  • 200g de broto de feijão (moyashi)
  • 5 especiarias / 5 spices (pronto, em pó)
  • 2 colheres de sopa de óleo de gergelim torrado
  • 1 xícara de chá de caldo de peixe
  • 4 colheres de sopa de molho de ostra
  • suco de meio limão
  • pimenta moída na hora
  • cheiro verde para decorar

Imagem

como faz: coloque uma panela com água para ferver. corte o mignon de porco em fatias de 1,5cm aproximadamente. corte as fatias na diagonal. tempere o porco com pimenta noída na hora e as cinco especiarias. para meio quilo de porco eu usei umas 3/4 colheres de chá. misture bem e reserve.  fatie ou a cebola, o shiitake, a pimenta, o nirá. em uma frigideira antiaderente grande (melhor ainda se você tiver uma wok), coloque a cebola e o alho com um fio de azeite ou óleo de girassol. deixe por uns 2 minutos, depois adicione o gengibre e a pimenta, mexa e deixe por mais uns 2/3 minutos. coloque a massa na água fervente e escorra depois de uns 5 minutos (dependendo do tipo de noodle você vai precisar de mais tempo, veja na embalagem). adicione e misture o shiitake, o nirá e o moyashi e deixe por mais uns 5 minutos, ou até estarem macios. coloque outra frigideira em fogo alto com azeite. na primeira frigideira, adicione os ovos e, com eles ainda crus, adicione a massa e misture bem. coloque o caldo de peixe, o limão e o molho de ostra, misture e deixe em fogo médio enquanto prepara o porco. na frigideira bem quente, frite os filezinhos de porco por uns 3 minutos. pronto, agora é só montar o prato! coloque a massa, os filés por cima e decore com cheiro verde picado. bom apetite e depois me conta como ficou?

lasanha de abobrinha

Imagem

eu sei que agora tá rolando um alvoroço do tal macarrão de abobrinha. que aliás quando eu ouvi isso da primeira vez achei que a massa fosse feita de abobrinha e achei o máximo. mas não é isso. eu ainda não testei a abobrinha fatiada em forma de massa e cozida, mas eu gosto muito dessa receita com a abobrinha fatiada substituindo a massa da lasanha. eu sei, isso pode parecer estranho. mas eu tô pra ver um legume tão versátil quanto a abobrinha (a abóbora, talvez, mas nesse blog não trabalhamos com abóbora). depois de cozida, ela fica macia como uma massa comum, e vamos combinar que o gosto da lasanha está no recheio e não na massa, certo??

então abre essa cabeça, não faz cara feia e testa. dá uma chance. pensa que você vai comer uma lasanha delícia economizando bastante calorias. 

Imagem

ingredientes: 

  • uma abobrinha grande (de preferência grande e gorda)
  • 100g de de champignon
  • uma lata de tomate pelado
  • 4 tomates
  • 500g de carne moída
  • uma cebola média
  • 5 dentes de alho
  • 1 colher de café de noz-moscada em pó
  • mussarela fatiada (ou mussarela de búfala) – umas 8-10 fatias
  • sal e pimenta a gosto

como faz: em uma panela, refogue a cebola picada e o alho espremido. adicione a carne moída, mexa um pouco até ela perder toda a cor rosada. tempere com sal e pimenta. adicione o champignon, os tomates picados e o tomate pelado. em fogo baixo, deixe cozinhar por aproximadamente 50 minutos, sempre mexendo de 10 em 10 e cuidando para não grudar no fundo da panela. enquanto isso, fatie a abobrinha com um fatiador ou descascador de legumes. nos últimos 10 minutos, adicione a noz-moscada. prove e corrija o tempero se necessário. para montar a lasanha: em uma travessa, regue o fundo com um pouco de azeite, apenas o suficiente para a abobrinha não grudar. faça uma camada de abobrinha, depois outra de carne – eu gosto de tirar a carne da panela com uma escumadeira, descartando o excesso de molho, porque a abobrinha já vai produzir algum caldo enquanto cozinha, uma de mussarela, de novo de abobrinha e assim por diante. cubra a travessa com papel alumínio e leve ao forno médio pré-aquecido por 30 minutos. retire o papel e salpique um pouco de queijo ralado ou pedacinhos de mussarela por cima e deixe gratinar por mais 15 minutos. você pode substituir a mussarela por mussarela de búfala se preferir. essa receita serve 4 pessoas aproximadamente.